Skip to content

São Paulo do alto: charme e história!

27/04/2011
by

Primeiro arranha-céu de São Paulo e símbolo da pujança de seu idealizador (o construtor italiano Giuseppe Martinelli), o charmoso Edifício Martinelli é outro ponto alto no centro de São Paulo (embora seja pouco conhecido e divulgado).

Martinelli nas suas cores originais (tons de rosa antigo)

Distante meia quadra do Banespa, o belo Martinelli, em estilo art deco e estrutura de concreto armado, foi inaugurado em 1929 com 12 andares, mas ganhou outros 14 até 1933 (o construtor Martinelli confiava na estrutura que projetara!). A “cereja do doce” foi o terraço, onde ele mandou construir a própria residência, como uma forma de mostrar à população que seu edifício era seguro! E é exatamente desse terraço que se descortina outra linda vista de São Paulo!

Terraço do Martinelli visto do Banespa

Com a entusiasmada, sorridente e bem informada condução do guia Cabral, os visitantes são recebidos com um folheto explicativo sobre o prédio e são levados ao terraço por um veloz elevador. Lá em cima, o visitante dá uma volta em toda a área externa do terraço apreciando a vista e a antiga residência, enquanto ouve histórias sobre o edifício, sobre o construtor (mais tarde, Comendador) Martinelli e recebe dicas dos melhores pontos a serem fotografados lá de cima (experiente Sr. Cabral)!

Detalhes do Martinelli, que está em plena restauração

A construção do terraço é um charme à parte: o ladrilho hidráulico em tons de terracota e ocre que pavimenta toda a área externa, o mármore italiano no chão das áreas cobertas, as aberturas e adornos da fachada (que estão sendo restaurados)… O Comendador Martinelli sabia o que era bom!

Atualmente, o terraço é ocupado por alguns escritórios do departamento municipal de urbanização. Que charme trabalhar ali!

Além da av. Paulista, da Catedral da Sé e da Serra do Mar, o Martinelli oferece vista para a Av. São João, o Vale do Anhangabaú (destaque para o edifício mais alto do Brasil, o Mirante do Vale) e o arborizado gabinete do prefeito (que fica no Edifício Matarazzo). E, é claro, do vizinho Banespão (aliás, o Martinelli talvez seja o melhor ponto para vê-lo e fotografá-lo!).

Vale do Anhangabaú. Ao centro da foto, o Mirante do Vale com seus imponentes 51 andades, totalizando 170 metros de altura

Banespa visto do terraço do Martinelli

Dica 1: as visitas são apenas monitoradas, com horários e dias fixos (ver abaixo).

Dica 2: o prédio tem três entradas independentes (rua São Bento, avenida São João e rua Líbero Badaró), mas é apenas na entrada da São João que os visitantes são recebidos para subir até o terraço.

Dica 3: não estranhe que a porta esteja sempre fechada. Como o saguão de entrada é estreito, não há espaço interno para os visitantes aguardarem para fazer a visitação. É preciso ser paciente e esperar do lado de fora do prédio. Embora também não haja campainha, se precisar pedir alguma informação, fique “plantado” em frente à porta que, em breve, aparecerá alguém (há um sensor de aproximação que soa na portaria).

Portanto, programe-se para estar na porta de entrada correta no horário preciso! Vale muito a pena!

Serviço:

Edifício Martinelli – Avenida São João, 35 (entrada para visitação ao terraço) – Centro – São Paulo – SP – Telefone: (11) 3104 2477

Horário de visitação: apenas às segundas, terças e sextas – 9h30 – 10h – 10h30 – 11h – 14h30 – 15h – 15h30 – e 16h. Aos sábados (é preciso agendar com antecedência), das 9h às 13h.

Estação de metrô mais próxima: São Bento (saída Rua Porto Geral)

Ingresso: gratuito

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: